Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
1





 

 

 



 

Cláudio Bardu

 

 

REFLEXÃO

 

Talvez um dia, Todos Nós,  Amigos e Amigas, Colegas, Conhecidos, os Amigos dos Amigos, as Amigas das Amigas, as Crianças,  iremos nos separar...

Sentiremos Saudades de Todas as Conversas ditas de Forma Dispersa, Brincadeiras Alegres, Divertidas..., dos Sonhos que tivemos, das Paqueras..., das Fotos tiradas para registrar o momento,  e de Muitos outros acontecimentos Maravilhosos que Compartilhamos, sem existir - em algumas daquelas épocas - Redes de Comunicações Poderosas, como a  Internet, o Facebook, o WhatSapp  e muitas outras mídias,  com acesso para inúmeras Pessoas, como atualmente.

Os dias vão passar, levando com eles, os meses, os anos, até o momento em que esses Contatos se tornarem cada vez mais raros...

Um dia os Nossos Filhos, Netos, Sobrinhos, Amigos,  verão aquelas fotos e, talvez,  perguntarão: Quem são essas Pessoas ?

A Saudade vai bater e com os olhos marejados de lágrimas, diremos: Foram com essas Pessoas que eu vivi os Melhores Momentos da Minha Vida.  

 

Amigos..., Sempre Amigos..., 

Amigos Para Sempre !

 Cláudio Bardu

 

Música: Amigo

Instrumental

https://youtu.be/HtcAkUvKdUI

 

 

 

 

 

Olá,

 

Sejam Todos Bem-Vindos !

 

Saudações !

 

Aos amantes da LITERATURA, da FILOSOFIA e da ARTE,  e também, os ENTUSIÁSTICOS POR CURIOSIDADES de Plantão que, talvez,  queiram se inteirar, orientar e contribuir com "Contos" e Histórias vividas nas décadas de 1950, 1960, 1970, 1980.... no Bairro de São João Clímaco na Capital de São Paulo, tenho a honra de convidá-los a participar dessas pesquisas interessantes, que poderão contribuir para o enriquecimento  do conteúdo deste Livro, como também,  poderá dar forma ao contexto situacional,  o qual é formado por informações que estão fora do texto, sejam elas históricas, literárias, geográficas e sociológicas.

Estarei à disposição para recebê-los.

Muito Obrigado!

Claudionor Correia

- Cláudio Bardu -

 

 

*O caminho mais lindo que podemos percorrer,

é aquele que nos leva ao encontro de nós mesmos*.

 

VIVA A VIDA !

 

A Vida Passa...

Depressa Demais...!

 

Anos 2000

Miramoicana - Depressa Demais

Márcio Ricardo Nunes

Vocalista e Guitarrista 

https://youtu.be/9rFwsYcLmZc 

 

 

A Vida Passa...

Depressa Demais...!

 

 

2020

 

O ANO EM QUE O

 

MUNDO PAROU 

 

 

O INIMIGO INVISÍVEL

 

 

Inesperadamente, o Planeta Terra

sofreu um Ataque de guerra por um

inimigo invisível, sem que esse

implacável  

inimigo -  de nome

coronavírus, vulgo, COVID-19

-  utilizasse armas projetadas e

fabricadas com a tecnologia bélica.

Um

ataque brusco, gerando uma pandemia

que provocou em nosso

Planeta, infelizmente,  a baixa de

milhares de seres

humanos que foram comedidos por

essa doença.

Diante desse forte

ataque, e sem armas para lutar, uma

vez

que, ainda não existem remédios e

vacinas específicas para

esse combate que somente

  surgirão a

longo prazo - mais de um ano, talvez,

foram efetuadas inúmeras análises

Sanitárias e cálculos Estatísticos pelos

Cientistas e  pelas Equipes de

Ciências Médicas Mundial, e ficou

adotado por quase todos os países do

mundo, iniciar uma investida contra

esse vírus que seria o

Distanciamento entre as

Pessoas, vinculado à quarentena,

buscando o razoável com o risco

aceitável 

cerceando, assim, o direito do contato

mais

próximo entre os povos do mundo todo

e de suas Famílias para o Bem de

Todos.

Acredito piamente que Venceremos

esta guerra, porque a Força Divina Está

no Controle Semeando o Bem e

Abençoando a inteligência

humana.

Que Saudade dos Momentos

Inesquecíveis que nos trouxeram

Muitas

Alegrias.

Logo voltaremos a uma Nova Era com

Muito Aprendizado, e aí, vamos

Trabalhar Muito, ser mais

conscientes das nossas

responsabilidades, ser mais Solidários

e voltar a nos

divertir novamente,

com Muita Alegria.

Dar um Forte Abraço na Saúde e

reverenciarmos diante de Todos os

Profissionais da Saúde e de Todos que

Lutaram para nos Salvar dessa

terrível pandemia.

 

Muito Obrigado a Todos !

Quando chegar esta hora, vamos, nos

Abraçar, Beijar Muito,  Dançar a Música

Astronomia

no Sentido Positivo da Vida

 

Cláudio Bardu

 

 

ASTRONOMIA

 

 

 

 

PREFÁCIO

 



*Só um Livro é Capaz de Fazer a Eternidade de um Povo*

Eça de Queiroz

Escritor português

 

*Todos nós podemos ler para crianças. Faça parte desse desafio e conte uma história todos os dias para seu Filho e Neto*.


Claudionor Correia
Cláudio Bardu -

 

NOTAS DO AUTOR

Da mesma forma que os Arquitetos elaboram seus projetos de edificações, expressando todo o talento e dedicação,  e depois,  apresentam aos seus solicitantes e ficam aguardando que eles analisem e dão os seus pareceres, os Arquitetos, ausentes, lembram dos detalhes de sua criatividade aplicada,  e,  das nuançes que elucidam e decoram as suas obras,  esperando que os avaliadores percebam as peculiaridades dos seus trabalhos, eu,  também, como eles, guardo na memória as passagens Felizes e Divertidas da Minha Infância,  desejando compartilhar um pouco Dessas Felicidades com os Leitores, ainda que narradas de forma resumida, mas que possam ser avaliadas e, talvez, comparadas com os momentos atuais e assim, recordadas. 

 

Claudionor Correia

- Cláudio BARDU -

 

 

*Tudo Posso Naquele que me Fortalece.*

Apóstolo Paulo

 

*A Vida é muito curta para ser pequena.*

Benjamin Disraele

 

*A Vida Passa..., Depressa Demais... !*

Márcio Ricardo Nunes

Vocalista da Banda Miramoicana

 

 

 

PRÓLOGO

 

 

REFLEXÃO

 

Muito

 se fala e se discute

quando os assuntos referem-se às

histórias que vivemos no passado. Sobram

críticas e elogios, pontos de vista,   de  afirmações

positivas e negativas, porém, o respeito pelas opiniões de

 cada um dos leitores sempre deverá ser acolhido por cada um de nós

e aplicado em benefício dos nossos conhecimentos e aprendizados. Assim sendo,

esse efeito contribuirá com o nosso desenvolvimento de caráter cognitivo e intelectual.

 

Claudionor Correia

- Cláudio Bardu -

 

 


PENSAMENTOS

 

O passado é um segundo coração que bate em nós

Henry Bataille - 1872-1922-Dramaturgo francês.

 

Se queres prever o futuro, estuda o passado.

Confúcio

  

A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente.

Soren Kierkegaard 

 

Culpar o passado não melhora as coisas.

 Mandela , Nelson


Quando se gosta da vida, gosta-se do passado, porque ele é o presente tal como sobreviveu na memória humana.

Yourcenar , Marguerite

 

Existem Pessoas que gostam de relembrar o passado, mas não sentem saudades.

Claudionor Correia

-Cláudio Bardu -

 

 

 

 

 

SUMÁRIO

 

Coluna da Esquerda deste Site.

 

 

 APRESENTAÇÃO

 

       

           Meu nome é Laise Pompei . Nasci , me criei e moro no Bairro São João Clímaco, em São Paulo . Sou filha de Luíz Pompei, que veio para o bairro em 1947 e aqui se estabeleceu e ficou conhecido por todos do Bairro pelo Apelido de Pompeu.  Ele era Barbeiro, Comerciante, Ativo até 1980, quando faleceu.

          Meu Pai, era uma pessoa muito conhecida e estimada, sempre atuando em ocasiões festivas. Participava também de campanhas eleitorais sempre visando o melhoramento do bairro.

          Apresento Cláudio BARDU, Administrador, Pesquisador, Autor e Escritor do Livro das Histórias dos Tempos Felizes e Divertidos Vividos na Infância no Bairro São João Clímaco na Capital de São Paulo que certa vez me encontrou através da internet.

          Em Janeiro deste ano de 2017, olhando os meus E-mails, um deles me chamou a Atenção, Corretamente Escrito, Muito Formal , Polido e Atencioso.

       Cláudio Bardu contou que estava escrevendo um livro sobre a sua história e dos seus amigos vividas no bairro São João Clímaco  e , se de alguma forma , eu poderia lhe dar algumas informações.

          Seu livro conta sobre o nosso bairro, sobre a nossa infância e sobre as pessoas com as quais crescemos.

          Aceitei essa amizade e esse desafio , sem saber que, dali para a frente, trocaríamos muitas idéias, muitas informações e também alguns questionamentos.

          Seu livro foi construído cuidadosamente, baseado em muitas pesquisas e elaborado com muito carinho.

          Todos os fatos são verídicos e vividos, com pitadas de muito bom humor. São histórias de sua infância, no Bairro São João Clímaco, onde cresceu, cercado pelo amor e carinho de seus pais, irmãs e avó.

          Cláudio BARDU nos fala de um tempo sem cuidados ou preocupações, onde o importante era Estudar,  Brincar, Nadar, Jogar bola com os amigos.

          Muitos desses amigos se dispersaram em busca dos seus objetivos, outros mantém essa amizade até os dias atuais.

          Essa infância, esse carinho,  moldaram o caráter e a personalidade de Cláudio BARDU.

         O Autor nos apresenta um livro para nos mostrar os melhores dias vividos no Bairro São João Clímaco, com as...

"HISTÓRIAS DOS TEMPOS FELIZES E DIVERTIDOS VIVIDOS NA INFÂNCIA". 

 

Laise Pompei

 

Tema de Laise

 

 

 

- X -

 

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

 

          Aproveito para expressar os meus agradecimentos a toda minha Família e a todas as Pessoas e suas Famílias, o Comércio, as Instituições, Comunidades, os Clubes de Futebol, que contribuíram para o enriquecimento deste livro que com Muita Fé e todos os Esforços direcionados a um Futuro Promissor, conduziram o progresso do Bairro e proporcionaram momentos felizes, divertidos e de lazer para todas as pessoas e idades, por meio do entretenimento, e sobretudo, contribuindo nas áreas da Saúde, Educação, Economia, Segurança e da Socialização dos moradores da Região, dentro da proporcionalidade populacional daquela época e nos anos imediatamente seguintes até os dias de hoje.

          Acredito que não há uma só pessoa, que tenha vivido durante as décadas de 50/60 e 70, no Bairro de São João Clímaco na Capital de São Paulo, e não se recorde da simplicidade do Bairro e das opções de desenvolvimento e lazer por ele oferecido, principalmente às Crianças.

Em todos os bairros havia um campo de futebol de várzea, porém, eram ocupados por adolescente e adultos, e não tinham, esses campos, a importância para o Lazer Infantil, como tinham os Campinhos de Futebol que distribuíam-se  pelas Ruas e Vilas do Bairro e da Cidade e que eram construídos pelas próprias mãos das Crianças.

          Os anos imediatamente seguintes, certamente surgirão novos contadores de histórias para dar continuidade nestes registros surpreendentes sobre os momentos Felizes e Divertidos Vividos no Bairro São João Clímaco. 

 

Cláudio Bardu

 

 

Início das Histórias...

 

O MESTRE POMPEU

 

 

Foto em 30/09/1969

Seu Pompeu portando uma picareta na reforma

da calçada em frente à sua Loja

 

 

Na foto, tirada em 30/09/1969, onde aparece o seu Pompeu portando uma picareta durante a reforma da calçada, mostra a Loja e Salão de Barbeiro do seu Pompeu.

 

Ao lado, a Técnica Igesca.

 

À direita, a primeira Casa Fernandes.

 

À esquerda, o Dentista Doutor Valter e a Pediatra Doutora Tamara.

 

Em baixo, o Bazar do Harada. O sogro da Laise, o seu Chico, abriu, e depois vendeu o ponto para o Harada.

 

Depois, o Harada, transformou em loja de roupas femininas e foi para o prédio ao lado do bar do Davi, onde está até hoje. 

 

Em sua Loja, o seu Pompeu comercializava artigos de Pescas e Fumo de Corda.

 

Era também, Barbearia.

 

Ficava localizado na Estrada São João Clímaco nº 651/3, próximo da casa do seu Oscar Pai do Colega de apelido Biju.

 

Atualmente, o espaço da referida Loja de Pesca do seu Pompeu é ocupado por mais uma loja do Harada.  Antes o espaço era ocupado pela Loja de roupas  Carlos C.

 

O Senhor Luiz Pompei - seu Pompeu - era Pescador, Barbeiro, Corretor de Imóveis e, também, Leiloeiro durante as quermesses promovidas pela Paróquia de São João Clímaco..

 

Laise Pompei, filha do seu Pompeu, conta que o Senhor seu Pai de nome  Luiz Pompei, era uma pessoa muito querida e ainda lembrada por muita gente.

 

Ele era muito extrovertido. Era uma espécie de bruxo bom. Fazia umas poções mágicas para curar verrugas, nascer cabelo, curar micoses e coisas desse tipo.

 

Ele era muito divertido, pândego, um Grande Contador de "Piadas e Mentiras de Pescarias". Ele gostava muito de dançar lá no Salão da S.P.M.

 

Lembro-me que quando eu e a garotada chegávamos à sua loja para comprar bolinha de gude, ele dava as bolinhas e nunca cobrava.

 

Era ali, em sua Loja, um Ponto de Encontro dos Pescadores.

 

O seu Pompeu, e os Pescadores, organizavam pescarias para o Riacho Grande (na época era conhecido como Rio Grande) e Represa Billings.

 

As Pescarias, quando iam de caminhão, eram um domingo sim, um não. O caminhão saia do Largo da Paróquia de São João Clímaco pela manhã, às 05h00; Pontualmente!

 

Os acessórios utilizados para pescaria eram: Vara com linha, Rolha, Chumbada e vários tipos de Anzóis; Linhadas com sininho; Tarrafas e Peneiras; Fisgo Tridente (para caçar rã), Lanternas de Carbureto, Pedra de Carbureto e muitos outros artigos para pesca.

Tinham alguns pescadores que, também,  "batiam rede”.

 

Tudo isso era adquirido na Loja do seu Pompeo, que além de fornecer todos esses acessórios, ele dava "Dicas" de como pescar determinados  tipos  de peixes.

 

Os peixes pescados no Riacho Grande, Casqueiro, na época dos pescadores do caminhão, eram: Carpas Grandes, Carás, Piavas, Lambaris, Bagres Grandes.

 

Depois introduziram as tilápias. Elas comeram as ovas dos outros peixes, então quase não existem mais.

 

 

Curiosidades...

 

 

 

 

CARBURETO

 

Pedra de Carbeto de Cálcio, popularmente chamado de Carbureto de Cálcio e muitas vezes apenas por "Carbureto".

Trata-se de um composto químico com a Fórmula CaC2, sendo um Material Incolor, mas muitas amostras apresentam protuberâncias pretas à branco-acinzentadas, dependendo do grau de pureza. Seu principal uso industrial é na produção de acetileno.

Porém, nos anos 50 e 60, era utilizada nas Lanternas de Carbureto para pescar e caçar rã no Bairro São João Clímaco, no Espaço Chuá Chuá, que ficava ao lado do Rio Meninos (Ribeirão dos Meninos), divisa com a Cidade São Caetano do Sul - SP - Brasil 

Xiiiii..., MIXOU O CARBURETO...!

Durante uma pescaria à noite, MIXOU O CARBURETO, ou seja, acabou a luz da lanterna. Pode ser aplicado a todas as situações difíceis.

Era, também,  uma Frase popular usada na época quando alguma coisa não dava certo ou encerrava, repentinamente, a sua atuação

 

Grande Mestre Pompeu !

 

 

Saudades!

 

 

 

Foto em 11/09/1965

Seu Pompeu e Amigos em sua loja

 

 

Seu Pompeu com a sua filha Laise em 1952

Na foto, com anotação do ano de 1952, aparece a Laise Pompei, com Três anos de idade, junto com o Senhor seu Pai, o seu Pompeu. Observa-se que a calçada era de terra e, ao fundo, a Farmácia do seu Joaquim e ao lado o bar do seu Teixeira que depois, veio a ser a Alfaiataria do seu Chico. Só depois, foi o Foto Muraki.

A Laise contou que nessa foto, ela estava com 03 anos de idade, e que, anos depois, o seu Pai deve ter falado a data e ela escreveu na foto.

 

 

 

 

Seu Pompeu e sua Filha Laise em 30/01/1950

Ao Fundo o Bazar do seu Altino

Na foto, com data de 30/01/1950, onde aparece a Laise Pompei, com 01 ano de idade, junto com o Senhor seu Pai, o seu Pompeo, registram alguns trechos da Estrada de São João Clímaco em 1950. Não existia quase nada. Pode-se ver que a rua só tem algumas casas. Parece que tem um pouco de cimento servindo de asfalto. Não tem luz nos postes. Nessa foto, o seu  Pompeo tinha 50 anos. Consegue-se ver na foto, ao fundo, o Bazar do seu Altino. Depois o comércio do seu Altino mudou-se para a Rua São Silvestre. 

 

 

Curiosidades 

1970

Balsa João Basso

Riacho Grande 

São Bernardo do Campo - SP